Serenidade

A tranquilidade de mente é uma das mais belas joias da sabedoria. É o resultado de longo e paciente esforço em autocontrole. Sua presença é uma indicação de experiência madura, e de um conhecimento bem pouco comum das leis e operações do pensamento.

Um homem torna-se calmo à medida que ele entende a si próprio como um ser que se eleva através do pensamento, pois tal conhecimento necessita o entendimento dos outros como resultado do pensamento. Ao desenvolver um entendimento correto e ver mais e mais claramente as relações internas das coisas pela a ação da causa e efeito, ele cessa de se afobar e de se irritar, de se preocupar e de se lamentar, e permanece equilibrado, constante, sereno.

O homem calmo, tendo aprendido a governar a si próprio, sabe como adaptar-se aos outros; e eles, em retorno, reverenciam sua força espiritual, e sentem que podem aprender com ele e confiar nele. Quanto mais tranquilo um homem se torna, maior é o seu sucesso, sua influência, seu poder para o bem. Mesmo o empreendedor comum notará que a prosperidade do seu negócio aumenta quando ele passa a desenvolver um maior autocontrole e tranquilidade, pois as pessoas sempre preferirão negociar com um homem cujo comportamento é vigorosamente uniforme.

O homem forte e calmo é sempre amado e reverenciado. Ele é como uma árvore que dá sombra em uma terra árida, ou como uma rocha acolhedora em meio a uma tempestade. Quem não ama uma pessoa de coração tranquilo, de temperamento doce, equilibrada em todas as coisas? Não importa se chove ou se faz sol, ou que qualquer mudança ocorra para os possuidores dessas bênçãos, pois eles são sempre doces, serenos e calmos. Esse raro equilíbrio de caráter é a última lição da cultura; é o florescer da vida, o frutificar da alma. Tão precioso como a sabedoria, mais desejável do que ouro – sim, mais do que o fino ouro. Quão insignificante a mera busca do dinheiro parece em comparação com uma vida serena – uma vida que habita no oceano da Verdade, abaixo das ondas, além do alcance das tempestades, em Eterna Calma!

“Quantas pessoas conhecemos que amargam suas vidas, que arruínam tudo o que é doce e belo com temperamentos explosivos, que destroem seu equilíbrio de caráter e envenenam seu próprio sangue! É uma questão se a grande maioria das pessoas não arruínam suas vidas e estragam sua felicidade pela falta de autocontrole. Quão poucas pessoas nós encontramos na vida que são bem balanceadas, que tem aquele raro equilíbrio que é característico do caráter refinado!”

Sim, a humanidade surge com incontrolável paixão, está tumultuada com desgovernada tristeza e jogada de um canto para o outro pela ansiedade e dúvida. Somente o homem sábio, somente aquele cujos pensamentos são controlados e purificados, faz com que os ventos e tempestades da alma o obedeçam.

Almas sacudidas pela tempestade, aonde quer que estiverdes, sob quaisquer condições em que vivais, sabei disto – no oceano da vida as ilhas que abençoam estão sorrindo e as costas ensolaradas do vosso ideal esperam a vossa chegada. Mantei vossa mão firmemente sobre o leme do pensamento. No barco da vossa alma repousa o comandante Mestre; Ele apenas dorme; acordai-O. Autocontrole é força; Pensamento Reto é domínio; Calma é poder.

Dizei a vossos corações, “Paz, aquietai-vos!”

Fim


Introdução
Prefácio
Pensamento e Caráter
Efeito do Pensamento Sobre as Circunstâncias
Efeito do Pensamento Sobre a Saúde e o Corpo
Pensamento e Propósito
O Fator-Pensamento na Realização
Visões e Ideais
Serenidade


0

Deixe um comentário